A desmoralização do poder legislativo

Recentemente, acompanhei dois acontecimentos muito semelhantes.

No começo da semana, por meio da rádio Band News FM, fiquei sabendo que os vereadores da cidade de Campinas votaram o aumento de 126% do próprio salário. Os membros do legislativo campineiro passarão a ganhar 15 mil reais por mês a partir de 2013. Como se isso não bastasse, o mesmo ocorreu ontem na minha cidade. O salário dos vereadores ituanos passará de 6 mil para 10 mil reais mensais. Embora com uma certa vergonha, não posso deixar de destacar que um dos vereadores que votou favorável ao aumento em Itu é meu próprio pai.

O poder legislativo no Brasil está completamente desmoralizado. Isso acontece devido a vários fatores:

1- O povo brasileiro não entende o que fazem os vereadores, deputados e senadores. Por isso votam em “qualquer um”.

2- Além de terem uma máquina pública caríssima e muito ineficiente, os membros do poder legislativo existem em número muito maior do que necessário. Em Itu, por exemplo, são 12 vereadores, quando apenas três conseguiriam fazer o mesmo trabalho, com ainda mais eficiência.

3- A corrupção. Não preciso nem perder meu tempo em dar detalhes. Claro que existe corrpução em todos os âmbitos, profissões e patamares da sociedade, mas os políticos conseguem fazer coisas absurdas e ainda acham perfeitamente normal. Pior que isso: não recebem uma punição sequer.

4- Conchavos. Os vereadores, deputados e senadores da Brasil não votam naquilo que acreditam ou no que pensam. Votam naquilo que foi “combinado” entre os membros do grupo político ao qual pertencem e, na maioria das vezes, são coordenados pelos prefeitos, governadores e outros membros do poder executivo.

E coisa vai piorando e se tornando algo muito mais complexo.

O fato é que uma sociedade não deveria permitir que uma classe de “profissionais” escolha o próprio salário. Ou você já viu alguma empresa que contrata funcionários e pede que eles escolham o quanto querem ganhar?

A população se revolta, mas não encontra mais nada que possa fazer. Xinga no twitter, fala mal no facebook, e embora haja maneiras de lutar contra tudo isso, é difícil unir e conseguir força para “derrotar os poderosos”.

Nosso poder continua sendo o voto. É uma pena que o povo brasileiro seja, em grande parte, ignorante e despreocupado com a política, além de ter uma memória muito curta.

Aqui em casa a discussão foi acalorada, e pelo menos tive a oportunidade de fritar um vereador com “poucas e boas”, algo que todo mundo gostaria de fazer.

Vale lembrar: só fiquei sabendo da decisão quando ela já estava sacramentada.

Anúncios