Uma questão de fase

A vida tem fases. E o blog acaba representando as fases da vida. Ultimamente, como vocês podem perceber, não tenho escrito muito aqui no Curyoso. Lá no Cinem(ação), em compensação, estou empolgado.

Não que haja preferência ou nada disso: é uma questão de fase.

Também não estou com a animação para escrever mensagenzinhas de feliz ano novo… apenas escrevi um texto que espero que tenham gostado.

Mas 2012 já começou. Quer você queira, que não.

Estamos de cara nova

Sempre quis que o Curyoso tivesse uma marca, uma identidade visual.

Com a decisão de deixar o Curyoso mais profissional, e igualmente pessoal (visto que uma coisa não exclui a outra), procurei meu amigo e sócio (do meu outro blog!) para criar uma marca para o Curyoso.

Aqui está ela.

O Rafael Arinelli é um grande amigo, publicitário, designer e empreendedor. Ele tem a !SSOaí Design, uma empresa de Consultoria em Design Estratégico que serve para qualquer tipo de cliente. No site da !SSOaí, qualquer empresário/blogueiro/empreendedor/pessoa pode fazer um brefing online e obter uma nova marca, identidade visual, ou qualquer outra necessidade que tiver. Por um preço justo!

Aos colegas blogueiros, fica a dica, sugestão e o vídeo da !SSOaí.

ps: sim, isso é uma propaganda!

Começa uma nova fase

O Curyoso começou como um blog de adolescente para escrever coisas tolas. Eu queria saber das histórias que “aconteciam” na escola. Fizeram uma brincadeira com meu sobrenome, e eu criei. Isso foi em outro provedorde blogs, nos idos de 2002 ou 2003. Não existia twitter, eu ainda utilizava o ICQ, a internet em casa era discada e eu estava no ensino médio.

Mudei de endereço com o Curyoso  uma vez. Mudei de endereço na vida real muitas vezes mais. Este é o terceiro Curyoso. Tem gente que “só muda de endereço”. Eu mudei mais que isso.

Aqui, meu objetivo é ser mais profissional, mais maduro. Talvez eu não consiga. Mas é sempre importante tentar.

Talvez Curyoso seja realmente o nome ideal para o blog. Sempre tive curiosidade: pela vida, pelos acontecimentos, pelos idiomas, pela existência.

Começo o “Curyoso3” com novos rumos, novos horizontes que se abrem, e novas perspectivas. Existem incertezas, mas são elas que adoçam a vida.