Não é (só)bre TV… ou é? (só que não)

cameraNos últimos tempos, peguei o hábito de usar a expressão “nos últimos tempos”.

Nos últimos tempos (eu ia dizer “ultimamente”, mas preferi manter o hábito para justificar a primeira frase), comecei a conhecer alguns videologs muito interessantes.

Tenho gostado muito de acompanhar alguns “vlogueiros” pelo youtube, afinal são um pouco mais “específicos” que os programas de TV.

Tudo começou quando eu comecei a pesquisar vídeos que mostrassem a diferença entre inglês americano e inglês britânico (para as minhas aulas particulares – afinal, once an english teacher, always an english teacher). Aí, encontrei isso:

Não é bem o que eu queria, mas confesso que foi razoável. Então, procurei pelos videologs da Fleur, a loirinha deste vídeo (don’t ask me  why), e encontrei o canal de vídeos dela (ela vai se casar com o carinha lá… e o que eu tenho a ver com isso? – risos).

Achei bem legal ver videologs em inglês para praticar um pouco o ouvido: é melhor que assistir filmes com atuação. Nesses vídeos, a maneira de falar é exatamente como eles falam entre si (espero!).

Logo em seguida, conheci um vlogger muito famoso da Inglaterra chamado Charlie McDonnel. Mais tarde, descobri que ele é uma webcelebridade no Reino Unido. Um dos vídeos que gostei, por motivos do uso da língua inglesa, e que vou tentar usar para aulas, é este:

Eis que acabei descobrindo, em algum outro momento das minhas andanças pelo youtube, o canal da Tatiana Feltrin… EM PORTUGUÊS! É um deleite aos que gostam de uma boa leitura.

Anúncios