A TV e as coisas

Eu poderia voltar a falar de televisão, como fazia antes. Infelizmente, tenho tido pouco tempo para acompanhar os acontecimentos do meio. Acabou ficando em segundo plano.

Em primeiro plano está o trabalho – e os planos de algumas pequenas mudanças em breve. Também escrevo sobre cinema: é o segundo plano, quase tão primeiro quanto o primeiro.

Mas acompanhei a saída de uma máscara para a entrada de um fuzuê que causou balacobaco. Assisti à voz do Brasil… não a do rádio, clássica, mas o reality show com título em inglês. Mas confesso que um bom filme tem me agradado mais.

Tudo parece estar na mesma mesmice. Audiência cai, audiência aumenta, e nada muda. Público vai, público vem, e nada se cria de realmente novo.

Continuo admirando esse mundo das telas. Grandes ou pequenas, são a magia necessária para a realidade.

Anúncios