Público, eleitor, massa.

Acabei de reclamar no Facebook (o novo “xingar muito no twitter”) sobre o fato de só ter filmes dublados  no cinema em Itu. Imortais e Missão Impossível 4 poderiam ter opções em legendas, mas não tem.

Entendo que quem faz isso acontecer, no fim das contas, é o público. A grande massa que vai aos cinemas e dá dinheiro aos exibidores e distribuidores prefere filmes sem legendas. Afinal de contas, é mais fácil porque não precisa ler.

E a partir daí a gente pode ficar um bom tempo falando sobre preferências, educação do povo brasileiro, além do famoso “boom da Classe C” e blablablá.

E aí eu me peguei pensando sobre o poder da massa. Foi o público “que não gosta de ler” que definiu a quantidade de filmes dublados nos cinemas. O poder, no fim das contas, está com ele.

É na massa que reside o poder. É o povo que, unido, pode fazer escolhas. Através do voto, do grito, do protesto, das palavras, da atitude.

Os “poderosos” não serão tão poderosos quando todos nós aprendermos em quem realmente reside o poder.

Anúncios

Um comentário em “Público, eleitor, massa.

  1. Realmente
    O povo unido é forte mesmo
    !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s